Além da peste, a fome

Todos os dias enquanto passo a vista nas redes sociais acompanho a mobilização de muitos segmentos para livrar muitas pessoas e famílias da fome. Distante do agendamento midiático durante algum tempo, a pauta da fome retoma com força, como expressão de uma desgraça nunca superada. A fome e a insegurança alimentar dizem muito mais das

Um caderno de receitas

Enquanto escrevo relembro que faz um ano que eu, prestes a entrar num estado de luto, começava acompanhar a via crucis do corpo de minha irmã. A bem da verdade, desde dezembro de 2019 me rondava um medo interno. Daqueles pavores silenciosos que surgem quando você tem uma intuição profunda de que algo não está

Torto Arado

Há alguns meses que vinha escutando Itamar Vieira Júnior, pelo fenômeno literário de Torto Arado (Todavia, 2019). Foi escuta do podcast da Revista Literária 451, depois entrevista no programa Roda Viva, e outras entrevistas do autor. Com curiosidade fui vendo os posts, inúmeros em redes sociais, com mídia espontânea ou patrocinada pela editora. Fiquei muito

PERO e TREPJ

Que tem mais de trinta anos, e que por ventura estudou no Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba certamente compreende claramente o sentido das siglas que dão título a esse texto. Certamente na última sexta-feira se sentiram irmanados e irmanadas numa dor, numa tristeza provocada por uma notícia que desabou sobre nossas cabeças.

Direccíon de escape

Esses dias concluí a leitura de “Direccíon de escape”, da escritora argentina Coca Trillini. O livro saiu pela Paradiso, da Argentina. A editora inclusive mostrou um atendimento muito eficiente e atencioso. O livro fala de atitudes profundas quando tratamos da urgência da vida. Sobretudo diante do fato de se estar com um câncer. O livro

Vozes e canções

Escrevo essa coluna no Dia Internacional da Mulher. O fato de ser o 8 de Março já faz o dia amanhecer um pouco mais alegre, embora todas as incertezas que pairam nesse mundo. Lembrar das que vieram antes de mim e celebrar já traz um campo de força invisível e bem-vindo. Juntar saudade e boas

O pássaro

As águas de março começaram a cair, e aqui, eu penso por vezes estar presa em dezembro de 2020. Não por acaso ontem vi uma reportagem sobre Wuhan, onde os primeiros casos da Covid-19 foram registrados, enquanto o resto do mundo estava pouco atento. Um ano passou, a sensação é que vivemos, ou tivemos um

Ensino remoto, remoto controle…

Durante o período da pandemia da Covid-19 uma das coisas que ainda mais me inquietam objetivamente é o cotidiano das práticas de ensino-aprendizagem. Trabalho diretamente com educação, e entendo que esse contexto é por si só muito impactante. E o campo da educação é um dos que demandam grande atenção. Vez por outra nos ambientes

Fevereiro cinza

Eu nunca havia vivido um fevereiro tão estranho. Não sou carnavalesca, nunca fui, mesmo gostando das sonoridades. O fato é que os dias me parecem atualmente estranhos. Especialmente nesse segundo mês do ano. Sei que por um lado achava o Carnaval um excesso de alegria, contagiante, enebriante e por vezes uma grande ilusão. Pulsante, ali

Vacinação

Não me lembro de haver pensado tanto em vacina quanto em 2020. Embora a vacinação sempre tenha feito parte das nossas vidas. Quem na década de 1970 como eu nunca deixou de lembrar da pistola icônica que furou nossos braços magrinhos, nem apagou do corpo as marcas deixadas por catapora, para quem a contraiu na